A onda Q e Infarto do Miocárdio

A onda Q e Infarto do Miocárdio possuem uma relação direta como poderá ser visto no transcorrer deste artigo.

Para esclarecer a onda Q é uma deflexão negativa que precede uma onda R (onda Positiva do complexo QRS). Veja na imagem abaixo uma visão geral da onda Q:

Visão geral da onda Q
Visão geral da onda Q

A onda Q representa a despolarização normal da esquerda para a direita do septo interventricular.

Assim, pequenas ondas Q ‘septais’ são tipicamente vistas nas derivações do lado esquerdo (I, aVL, V5 e V6). Confira:

Ondas Q septais
Ondas Q septais

Ondas Q em diferentes derivações

  • Pequenas ondas Q são normais na maioria dos traçados;
  • Ondas Q mais profundas (> 2 mm) podem ser vistas nas derivações DIII e aVR como uma variante normal;
  • Em circunstâncias normais, as ondas Q não são vistas nas derivações do lado direito (V1-3).

Ondas Q patológicas

Ondas Q são consideradas patológicas se:

  • > 1 quadradinho de largura (40 ms  ou 1 mm);
  • > 2 quadradinhos (2 mm) de profundidade;
  • > 25% de profundidade  total do complexo QRS;
  • Visto nas derivações V1-3.

Quando patológica, a onda Q geralmente indica infarto do miocárdio antigo.

Diagnóstico diferencial

  • Infarto do miocárdio;
  • Cardiomiopatias – Hipertrófica (CMH), doença miocárdica infiltrativa;
  • Rotação do coração – rotação extrema no sentido horário ou anti-horário;
  • Erros de posicionamento dos eletrodos – por exemplo, pontas dos membros superiores colocadas nos membros inferiores.

Perda de ondas Q normais

A ausência de pequenas ondas Q septais nas derivações V5-6 deve ser considerada anormal.

A a ausência de ondas Q em V5-6 é mais comumente devido ao BRE.

Exemplos de ECG

Nos exemplos abaixo será possível verificar que as alterações da onda Q indicam infarto agudo do miocárdio.

Exemplo 1: Ondas Q em parede inferior (II, III, aVF) com supradesnivelamento de ST devido a infarto agudo do miocárdio.

Ondas Q com supradesnivelamento de ST
Ondas Q com supradesnivelamento de ST

Exemplo 2: Ondas Q em parede inferior  (II, III, aVF) com inversão da onda T devido a Infarto Agudo do Miocárdio prévio (IAM prévio).

Ondas Q em parede inferior com inversão da onda T
Ondas Q em parede inferior com inversão da onda T

Exemplo 3: Ondas Q em parede lateral alta (I, aVL) com elevação do segmento ST devido a infarto agudo do miocárdio (IAM).

Ondas Q em parede lateral alta com elevação ST
Ondas Q em parede lateral alta com elevação ST

Exemplo 4: Ondas Q em parede antero-septal (V1-4) com elevação do segmento ST devido a infarto agudo do miocárdio (IAM).

Ondas Q em parede antero-septal com elevação ST
Ondas Q em parede antero-septal com elevação ST

Exemplo 5: Ondas Q em parede antero-septal (V1-4) com inversão da onda T devido a infarto agudo do miocárdio recente (IAM recente).

Ondas Q em parede antero-septal com inversão da onda T
Ondas Q em parede antero-septal com inversão da onda T

Leave a Reply

Close Menu